Obediência - A obediência se realiza sempre: no AS (Anti-Sistema) como no S (Sistema), mas no AS às avessas, sem liberdade.

É verdade: quanto mais se sobe, mais direitos e liberdades se conquistam. Mas, se tudo é equilíbrio, quanto mais se sobe, mais deveres e OBEDIÊNCIA à Lei nos esperam.

O erro foi de desobediência e é corrigido pela OBEDIÊNCIA à Lei de Deus.

Obra - A finalidade da Obra é oferecer um conhecimento que o mundo ainda não possui, necessário para se conduzir com sabedoria e, portanto, viver de forma menos bárbara do que aquela em que vive o assim chamado homem ci-vilizado moderno. Nesse sentido, a Obra contém as bases sobre as quais se poderia apoiar uma nova civilização, aquela que, por lei de evolução, o homem deverá segu-ramente realizar no terceiro milênio.

A OBRA é o resultado de um amadurecimento evolutivo, realmente vivido, por quem a descreveu e que poderá ser vivido, também, por quem a lê.

A OBRA é um plano de trabalho que pode ser usado como recurso para subir, ou como um ideal a explorar. No primeiro caso, será um precioso instrumento de evolução, no segundo, para quem quiser usá-lo emborcado, um perigoso meio de involução.

A OBRA permanece, é o que mais interessa. Ela não é um produto morto, de literatura, mas uma semente viva que agora cai no terreno do mundo para germinar.

   

Hoje o autor terreno da OBRA é velho, está terminando a sua missão e vai-se embora. Ofereceu ao mundo o fruto do seu trabalho.

Isso ele falou em 1967, partiu deste mundo em 1972.

Minha OBRA está terminada. Se durante anos e anos, uma humanidade diferente, muito maior e melhor, olhando para trás, pesquisar esta semente lançada com muita antecipação para ser logo fecundada e compreendida, ad-mirando-se como tenha sido possível adiantar-se aos tempos, tenha ele um pensamento de gratidão para o ser humano que, sozinho e desconhecido, realizou este trabalho, por meio do seu amor e do seu martírio.

Palavras de Sua Voz no final de A Grande Síntese, referindo-se a Pietro Ubaldi.

Na OBRA contei a história de uma alma em evolução. Ela poderá interessar a quantos estejam prontos e dispostos a percorrer tal caminho. Por isso, tracei-o e descrevi nos 24 volumes que se sucederam, e dos quais é este o último. Isto para o bem de quem quiser tirar proveito dela.

Últimas palavras de Pietro Ubaldi quando terminou de escrever o Cristo, em agosto de 1971. Partiu  para o mundo espiritual seis meses depois.

No fim eis-me sozinho perante a Lei. Refugio-me nos braços de sua justiça. Através de toda a OBRA observei o funcionamento dessa Lei. Sinto-a operar à minha volta, dentro de mim. Ela me expressa o pensamento e a vontade de Deus. Estou imerso plenamente nesta atmosfera feita de vida, da qual se alimenta o respiro do universo.

O que tem valor e utilidade é a OBRA e não o operário. Neste momento, ele pede uma graça: que lhe sejam poupadas exaltações pessoais, honras inúteis, porque elas pertencem somente à Obra; pede que o deixem retirar-se em silêncio da cena do mundo, para se preparar a vi-ver o novo tipo de existência que, em breve, o espera no além-túmulo.

Palavras contidas no livro Um Destino Seguindo Cristo, 4 anos antes de retirar-se deste mundo.

Quem quiser manejar esta OBRA terá primeiro de a ler toda e a compreender, para não cair nos erros e danos de que ela própria nos adverte. Esta será uma conta dos continuadores com Deus, na qual não entro. Cada um é livre, mas deve depois recolher conforme as suas ações. Será perigoso, como se costuma fazer com os ideais e como já foi tentado, emborcar para outras finalidades a função da Obra. Quantos já foram jogados ao chão ao longo do seu caminho! É perigoso ignorar e desafiar a potência invencível dos defensores das coisas do espírito.

As nossas OBRAS nos acompanham por toda parte.    

Oração - A oração não deve ser egocêntrica, do eu que pede para si, mas uma adesão à vontade de Deus, um ato de harmonização com a ordem divina.

A verdadeira ORAÇÃO, a mais elevada e mais intensa, chega assim a não ter mais palavras e se reduz a um silêncio, de todo o nosso ser em atitude de receptividade e de oferecimento, à escuta da palavra divina.

Não basta ter estabelecido as nossas relações com Deus. É necessário entrar em comunicação com Ele, é necessário a ORAÇÃO.

Se quisermos, pois que a ORAÇÃO seja uma verdadeira prece e dê os seus frutos, não peçamos o impossível, porque por mais que seja pedido e rogado, nos será negado.

Em geral não se sabe orar e assim se explica o escasso resultado que obtemos com as nossas ORAÇÕES.

Orar - Orai assim, no silêncio das coisas, olhando sobretudo para o âmago que está dentro de vós. Orai com espírito puro, com intenso arrebatamento, com poderosa fé, e radiação anímica, harmoniosamente sintonizada com grande vibração, invadirá os espaços. E ouvireis uma voz de conforto, que vos chegará do infinito.

Os modos de ORAR são muitos e diversos, ainda que a forma que os reveste possa ser igual para todos, porque cada ser está diante do absoluto apenas como um pobre relativo, que não sabe além do seu “eu” particular e não sabe, pois dizer a Deus o que ele sente e é.

Para dizer o que somos e sentimos a Deus é preciso dialogar com Ele e termos certeza de Sua presença em nós.

ORAR significa colocar-se em atitude íntima em que a alma procura comunicar-se com Deus.

Ordem - Cada impulso divino tem a sua função e se desenvolve em perfeita ordem.

Não se vem ao mundo para gozar, mas para aprender. Mas aprender o quê? Que existe uma ORDEM codificada numa Lei, pela qual a vida é regida por normas, equilíbrios, princípios, um todo não só abstrato e teórico, mas também real, vivo, funcionando, que rege com fatos, infligindo dor a cada violação.

Orgânico - Antes que cada um de nós nascesse, já existia o esquema de nossa estrutura orgânica.

É o caso de uma reencarnação planejada.

Num todo ORGÂNICO, nenhum ser pode viver isolado.




  • pesquise na obra
  • avancemos
  • palestras e estudos
  • livro a lei de Deus
  • congressos
  • livraria