"S. Vicente, 27 de setembro de 1971.

Nazarius,

Respondo a sua carta de 13 de setembro de 1971.

A saúde está boa. Já recuperei bastante. Maravilha, o Avancemos de agosto último com o meu aniversário! Agradeço. Ótimo que você tenha recebido o clichê com o retrato. Já recebi, também o mês de setembro.

Meus parabéns pela tiragem de 4.500 exemplares de Avancemos. Mas aonde vai chegar, se está sempre aumentando? É muito bom ficar em contato com o mundo espírita.

Você me pede uma página conclusiva da Obra para o Avancemos. Mas o que posso dizer, exaltar a Obra? Acho melhor publicar a folha que segue em anexo, com a relação dos 24 livros. Este me parece o melhor resumo: a relação dos livros com um pequeno comentário. Se tiver idéia melhor, avise-me.

Aqui estive trabalhando intensamente. Como você sabe, já acabei o segundo volume de 100 páginas, Análise de Casos Verídicos. Acrescentei um título geral: Pensamentos, que ainda não foi utilizado na Obra.

Agora, existe a tradução em inglês, de Como Orientar a Própria Vida. Estamos traduzindo para o português. Enquanto traduzem essa primeira parte para ser publicada em espanhol, na Argentina. Tenho esperança, ainda, da Obra ser publicada na Alemanha.

Logo que chegar lhe enviarei três números do jornal alemão, publicado no Brasil, Deutsche Nachrichten, com uma longa entrevista sobre a Obra.

Estou acabando de escrever os resumos dos meus livros para a Enciclopédia de Madri. Já escrevi quinze, só faltam nove. Duas páginas cada um.

Da lista anexa que relaciona os 24 livros da Obra, o Cônsul publicou três mil exemplares.

A Editorial Kier S. A. – Av. Santa Fé, 1260, Buenos Aires (Argentina) – publicou excertos meus:

“Encuentro com Teilhard de Chardin” (escrevi-o em Grussaí;)

“Expressiones de la Ley de Evolución”.

Está pronta, uma bonita capa, a nova edição de A Grande Síntese, pela LAKE de S. Paulo, tenho-a sobre a mesa.

Aqui todos bem. Enviam saudades.

Um grande abraço do seu

Pietro Ubaldi"

COMENTÁRIO

Esta foi a antepenúltima carta.

Durante o ano de 1971, apesar de bastante enfraquecido fisicamente, ele não deixou de responder a todas as cartas que recebia, nem mesmo as de Nazarius, que foram cinco. Houve uma época em que a correspondência, entre os dois, era mais intensa, duas por mês. Nunca deixou de enviar uma resposta, pequena ou grande, de acordo com o assunto a ser abordado.

Ao despedir-se desta vida, foi premiado com a reedição de A Grande Síntese, pela LAKE. O amor e o carinho que tinha por essa obra era imenso, sobretudo porque foi recebida na Tenuta Santo Antonio (Perúgia – Itália), querida e abençoada por todos que buscam um saber mais profundo.

Este livro tem a chave da redenção da humanidade. Nele se encontra a síntese do saber nos campos da Ciência (não agnóstica), da Filosofia (não partidária) e da Religião (não sectária).

Porque os seres nascem, vivem e morrem e qual o destino de cada um neste mundo e no outro? São perguntas respondidas nesta obra monumental.

A Evolução da forma e da substância é o objetivo central de A Grande Síntese. O Autor revelou o profundo elo de ligação entre as duas. Convida o leitor a fazer uma longa viagem desde o átomo até o super-homem (seja ele poeta, artista, músico, filósofo, cientista ou santo).

No prefácio deste monumento do saber universal, encontram-se opiniões de muitos líderes mundiais do conhecimento humano e divino.

A Grande Síntese oferece solução plausível a todos os problemas do universo – desde a estrutura do átomo e a composição química da vida, até os métodos de ascensão mística; desde a Relatividade e a gênese do Cosmos, até as mais novas questões religiosas e sociais e os mistérios da psique humana (...). A nota chave do livro é a ascensão espiritual.

Isabel Emerson – Escritora e Jornalista da Revista Light, de Londres, Inglaterra.

É admirável a força da linguagem e a vastidão dos assuntos tratados em A Grande Síntese.

Albert Einstein – o gênio da Física e Autor da Teoria da Relatividade.

Todos nós temos o vago sonho de encontrar um LIVRO que nos seja como uma casa definitiva – a casa de sonho que procuramos. Um livro no qual moremos, ou passamos a morar. (...) Pois creio que encontrei o MEU LIVRO. Ele chama-se A Grande Síntese de Pietro Ubaldi. Temos de lê-lo e relê-lo. Lendo-o estou a vagar no alto mar deste livro – tonto, deslumbrado, maravilhado!

Monteiro Lobato – Jornalista e Escritor brasileiro, consagrado até no exterior, pelo conteúdo e simplicidade de seus livros.

Debalde vínhamos peregrinando através dos livros em busca de uma concepção do mundo que nos satisfizesse, pela universalidade de seus fundamentos, a natural ansiedade de síntese e unificação do conhecimento. Movido por esse desejo, perlustramos os grandes monumentos da sabedoria de todos os tempos, desde as velhas doutrinas consubstanciadas na metafísica chinesa do Y-King até as modernas aquisições do relativismo einsteiniano. Examinamos o hinduísmo, nas expressões luminosas de seus mais eminentes mestres; estudamos o idealismo de Platão, o peripatetismo de Aristóteles, o racionalismo de Descartes, o criticismo de Kant, o panteísmo de Spinosa, o monadismo de Leibniz, o ocasionalismo de Malebranche, o epifenomenismo de Hume, o voluntarismo de Shopenhauer, o solipsismo de Bekerley, o transformismo de Darwin, o evolucionismo de Spencer, o positivismo de Comte, o pragmatismo de James, o monismo de Haechel, o intuicionismo de Bergson, o panpsiquismo de Farias Brito, para, ao fim, sentirmo-nos tão vazios como dantes. (...) Acabávamos de ler Carrel, quando surgiu nas livrarias a versão brasileira de A Grande Síntese. Atraído pelo título, percorremos-lhe o índice e, imediatamente, sentimo-nos assaltados do desejo de lê-la. (...) Sem embargo de seu caráter estritamente lógico e rigorosamente científico. A Grande Síntese não é uma obra resultante de lucubrações intelectuais, nem de dados experimentais. É uma revelação surpreendente, de origem supranormal, por isso que foi dada ao mundo exclusivamente pelas vias da intuição. Serviu-lhe de instrumento, no processo de sua elaboração, o iluminado místico da Úmbria, Prof. Pietro Ubaldi.

Rubens C. Romanelli – Escritor, Professor, Doutor em Letras e Titular da Cadeira de Língua Latina da Faculdade de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais.

A Grande Síntese é a semente do carvalho para o abrigo do futuro. É o divino trigo lançado com “imensa antecipação” no campo do mundo, oferecendo à humanidade o alimento conceptual dos mais nobres e elevados princípios. É uma visão sublime de sabedoria e de amor, excelsa sinfonia dos séculos futuros. Bênção para a humanidade de hoje e código para a humanidade de amanhã.

Clóvis Tavares – Escritor e Professor Titular de Direito Internacional Público da Faculdade de Direito de Campos.

A Grande Síntese – Obra monumental de revelação, de ensinamento insuspeito, profundamente científico e eminentemente moral. De sua inesgotável sabedoria transluz a pureza de uma elevação que assombra, aguça e incita a alcançá-la, impele a ascender.

F. Villa – Escritor e Jornalista da Revista Constância, de Buenos Aires, Argentina.

A Grande Síntese fez-me compreender tudo, deu-me forças para superar muitas provas, sustentou-me na dor, inculcou-me esperança e fé, iluminou-me a mente e aqueceu-me o coração.

Pietro Ubaldi – Professor, Escritor, Pensador, Filósofo – o arauto da Nova Civilização do Espírito.

Além desses, mais uma plêiade de ilustres pensadores escolheram A Grande Síntese como o livro de sua preferência.

 




  • pesquise na obra
  • avancemos
  • palestras e estudos
  • livro a lei de Deus
  • congressos
  • livraria