"S. Vicente, 5 de outubro de 1968.

Nazarius,

Agradeço-lhe pela carta de 26 de setembro.

Recebi o pacote de Avancemos no 14, que traz a conclusão da entrevista. Ótimo!

A Obra se desenvolve conforme o plano preesta-belecido em 1955. Pode tranquilizar a todos. Retornei a S. Vicente e aqui ficarei até janeiro. Voltei ao meu costumeiro trabalho: um monte de correspondência e novos capítulos do livro. Agora, em lugar de batê-lo à máquina (não posso mais, porque não tenho forças nos dedos), dito a um gravador, depois Agnese copia. Assim vou mais rápido.

Estou me recuperando como pode um velho de 83 anos. Estou melhor do que antes, quando você esteve aqui. Continuo num regime regular, como um relógio. O trabalho mental vai muito bem, assim posso continuar vivendo como um espírito que pensa.

Saudades a Clóvis, escrevi-lhe, a Dr. Albano e a todos amigos de Campos.

Abraços, seu

Pietro Ubaldi"

"S. Vicente, 17 de novembro de 1968.

Nazarius,

Agradeço-lhe pela carta de 23 de outubro.

Li a Entrevista no jornal A Notícia e lhe peço o favor de agradecer ao Prof. Joel Ferreira que providenciou a sua publicação.

O Cônsul escreveu-me que aparecerá aqui com a mulher, D. Maria Aldina, no mês de dezembro, por três dias.

Serei feliz de abraçar você, também, este ano. Só viajaremos, como de costume, nos primeiros dias de janeiro. Planejamos ficar em Cotia até o fim de março de 1969.

Enviei a entrevista de Avancemos ao Sr. Isidoro Duarte Santos, Diretor da Revista Estudos Psíquicos (rua do Salitre, 149 – 1º Dto – Lisboa 2 – Portugal). Disse-me que vai publicar em sua revista. Pedi-lhe que enviasse um exemplar da Revista a você, que é o autor da Entrevista.

A saúde vai melhorando um pouco. Posso andar bem e trabalhar, sempre sob vigilância do médico.

No estado de velhice em que me encontro não se pode exigir mais.

Saudades a todos os amigos de Campos.

Um grande abraço de todos nós e do seu

Pietro Ubaldi"

COMENTÁRIO

“A Obra se desenvolve conforme o plano preesta-belecido em 1955”.

No livro Profecias. “Gênese da II Obra”, o Autor traçou, inspiradamente, o plano geral de sua vida e da Obra, em 1955. O primeiro período, de formação exterior, física e cultural – dos 5 aos 25 anos (1891 – 1911); o segundo período, maturação interior, espiritual e biológica, pela dor – dos 25 aos 45 anos (1911 – 1931); o terceiro período, primeira manifestação espiritual (fenômeno inspirativo e produção conceptual dos livros – Obra italiana) – dos 45 aos 65 anos (1931 – 1951); quarto e último período, realização concreta da missão (Obra brasileira) – dos 65 aos 85 anos (1951 – 1971). Este foi o plano traçado naquele início da segunda metade do século.

Antes de vir ao Brasil fazer aquela série de conferências, em 1951, Pietro Ubaldi recebeu de Sua voz a seguinte Mensagem:

“No volume que bem denominaste Cristo, Eu te espero para falar-te. Tu, que transpões os tempos com a tua missão, agora começarás a ressurgir e, aos poucos, continuarás a subir na Minha alegria e na vitória de teu encargo. Alegra-te, Pedro, porque agora ressurges na Minha ressurreição e as forças do mal não prevalecerão. Vai! Anuncia ao mundo a Minha nova civilização do espírito. Esta é a Minha determinação de hoje, Páscoa de 1950”.

Diz o Professor Ubaldi:

“Esperei a confirmação dos acontecimentos, para que me fosse possível obedecer. E, contra todas as probabilidades humanas, o prodígio sobreveio. Em julho de 1951 voava para o Brasil, onde permaneci cinco meses. Havia realmente começado minha missão no mundo.”

Todo o plano da Obra foi traçado pelo Alto e o servo de Cristo, inteligentemente, cumpriu a sua missão, desenvolvendo-o fielmente.

Sobrevieram as tempestades, já do conhecimento do leitor; o missionário sobreviveu a todas elas e terminou sua tarefa como fora previsto, com o livro Cristo, no Natal de 1971.

FOTO

 




  • pesquise na obra
  • avancemos
  • palestras e estudos
  • livro a lei de Deus
  • congressos
  • livraria