Da revista Constancia - Buenos Aires, 1º de março de 1949.

A notícia da inclusão no "índex" das duas obras de Pietro Ubaldi A Grande Síntese e Ascese Mística, embora pressentida, não deixou de ocasionar certa perplexidade e desagrado nos meios espíritas desta parte da América.

Desagrado não tanto pelo fato violento em si, mas porque feriu sentimentos muito nobres e dignos de serem tidos em conta, coisa que a Cúria — devido a sua rigidez — não soube considerar, apesar de seus constantes protestos de amor e compaixão.

Perdeu a Igreja uma bela ocasião de atrair simpatias, uma circunstância propícia para procurar fazer olvidar muitos ressaibos, unindo todas as forças espirituais dispersas e, em vez de unir, tornou a aumentar as distâncias.

Compreenderemos que não podia proceder de outro modo — dado seu absolutismo — pois apesar de algumas boas intenções e grandes desejos de entender-se com uma parte do mundo que hoje lhe é contrário, está seu passado, que pesa e obriga. Ela o sabe e também o teme.

Sabe também que, ao condenar, essas obras, que foram lidas com ânsias de febricitantes sedentos de verdade, ela se condena a si mesma, pois basta que a condenação se espalhe pelo mundo, para que o mundo — aguilhoado por impulso de curiosidade  — se lance à leitura dos dois livros; mesmo muitíssimos de seus adeptos (não tenha dúvidas o Santo Ofício) — apesar do extremo rigor que será usado — hão de ler suas páginas furtivas e secretamente, tão grande é o anseio de sair do caos de misérias e vilezas em que hoje se debatem as almas. E, não obstante as tenazes resistências ou rebeldias, algo dessa leitura ressoará no âmago das consciências. Esse pouco será suficiente para fazer tremer profundamente a estreita urdidura do dogmatismo tecida em seu redor. Essas consciências já não serão tão servis nem tão presas.

Lamentamos sinceramente a medida extrema. Lamentamo-la porque, silenciosamente e com a timidez das almas simples que esperam e anseiam — anseiam sempre o bem — confiávamos numa digna e realmente religiosa reconsideração de um passado prenhe de responsabilidades. Novamente esvaiu-se toda a esperança.

Muitos diários e revistas italianas e do mundo inteiro fizeram ouvir suas vozes e seus clamores, coincidindo todos na afirmação de que se procedeu com critério muito pouco cristão.

A REDAÇÃO




  • pesquise na obra
  • avancemos
  • palestras e estudos
  • livro a lei de Deus
  • congressos
  • livraria